Cenáculo com Maria

Caravana de Formação

A 2ª caravana de Formação pode acontecer na sua cidade!

Mobilização Nacional de Oração

No Rio Grande do Norte, de janeiro a dezembro, todo dia 21, confira o horário do seu grupo de oração

Associação Divino Espírito Santo

Seja um associado! Ajude-nos com um sonho de Evangelização!

terça-feira, 30 de setembro de 2014

EM ENCONTRO COM AVÓS, PAPA ALERTA SOBRE ABANDONO DE IDOSOS



Francisco teve um diálogo com idosos de várias partes do mundo, destacando necessidade de cuidar e proteger essas pessoas



A atitude de abandonar os idosos é como uma “eutanásia escondida”, disse o Papa Francisco neste domingo, 28, durante o diálogo com idosos de várias partes do mundo no encontro intitulado “A bênção da vida longa”. Em seu discurso, o Santo Padre falou do “tempo de graça” que é a velhice e alertou sobre a realidade de abandono dos idosos que é fruto da “cultura do descartável”.
Antes da celebração da Santa Missa, Francisco conversou com os idosos, que lhe apresentaram alguns testemunhos e perguntas. Um dos relatos foi apresentado por um casal iraquiano, refugiado da violenta perseguição no país. O Papa agradeceu pelo testemunho deles, destacando que isto mostra que, mesmo nas provações mais difíceis, os idosos que têm fé são como árvores que continuam a dar frutos.
.: Não há futuro para um povo sem encontro de gerações, diz Papa
O Pontífice falou da velhice como um tempo de graça no qual Deus renova o seu chamado a proteger e transmitir a fé e a estar próximo aos necessitados. Aos avós que receberam a bênção de verem os netos, o Santo Padre disse que foi confiada a tarefa de transmitir a experiência de vida, a história da família e partilhar com simplicidade a sabedoria e a fé, que é a herança mais preciosa. “Bem aventuradas as famílias que têm os avós próximos! O avô é pai duas vezes e a avó é mãe duas vezes”.
Porém, Francisco recordou que nem sempre esses idosos têm uma família para acolhê-los, então existem os lares para idosos, que devem ser lares, não prisões. “Não devem existir instituições onde os idosos vivem esquecidos, como escondidos, negligenciados. (…) As casas para idosos devem ser os ‘pulmões’ de humanidade em um país (…) devem ser ‘santuários’ de humanidade onde quem é idoso e frágil é cuidado e protegido como um irmão ou irmã mais velha”.
O Santo Padre também falou da realidade do abandono de idosos, o que ele qualifica como uma “eutanásia escondida”. Este é um efeito da cultura do descartável, observou o Papa. “Somos todos chamados a combater esta venenosa cultura do descartável (…) a construir com paciência uma sociedade diferente, mais acolhedora, mais humana, mais inclusiva, que não tem necessidade de descartar quem é frágil no corpo e na mente”.
Não faltou o agradecimento de Francisco a Bento XVI, presente no encontro. “Agradeço especialmente ao Papa Emérito Bento XVI pela sua presença. Eu disse tantas vezes que eu gostaria que ele morasse aqui no Vaticano porque era como ter o avó sábio em casa. Obrigado”.

PROGRAMAÇÃO DO CENÁCULO COM MARIA 2014




 Tema: Fazei tudo que ele vos disser (jo 2,5)





 
SÁBADO (11/10)
14:00H:                      LOUVOR
14:30H:                      OFÍCIO DE NOSSA SENHORA (CANTADO)
15:00H:                      1ª. PREGAÇÃO
16:30H:                      INTERVALO
17:00H:                      ORAÇÃO C/ SANTÍSSIMO SACRAMENTO SACRAMENTO (ADORAÇÃO)
18:00H:                      ENCERRAMENTO COM O ANGELUS CANTADO.

DOMINGO (12/10)
08:00H:                      MISSA
09:30H:                      INTERVALO
10:00H:                      2ª. PREGAÇÃO C/ ORAÇÃO
12:00H:                      INTERVALO (ALMOÇO)
14:00H:                      RETORNO COM LOUVOR
14:30H:                      3ª. PREGAÇÃO
15:30H:                      INTERVALO
16:00H:                      ENCENAÇÃO DAS MARIA E ENCERRAMENTO

segunda-feira, 29 de setembro de 2014

CENÁCULO COM MARIA 2014


O Cenáculo com Maria é realizado tradicionalmente todo ano no dia 12 de outubro, para festejar o dia de Nossa Mãe da Imaculada Conceição Aparecida.

O evento, promovido pela Renovação Carismática Católica da Diocese de Santa Luzia, ocorre no Centro de Evangelização Pe. Guido Tonelotto em Mossoró-RN entrada franca.

O início será às 14h do dia 11 de Outubro e no dia 12 às 8h da manhã e contará com pregações de Inaldo Alexandre Coordenador da Comunidade Doce Mãe de Deus.

Venha você também fazer parte dessa festa! Deus nos abençoe e a Mãe proteja!


quinta-feira, 25 de setembro de 2014

CONSELHO ESTADUAL DA RCC SÃO PAULO ELEGE NOVA PRESIDÊNCIA

 Aconteceu neste sábado, 20 de setembro, na cidade de Bauru, SP, a Assembleia Estadual da RCC SP que definiu a nova coordenação Estadual para o período de 2015-2016.
 
Luiz César, coordenador nacional do Ministério de Intercessão, presidiu a Assembleia eletiva como representante do Conselho Nacional. Compuseram a mesa escrutinadora Reinaldo Bezerra dos Reis, ex-presidente do Conselho Estadual RCC SP, e Rogério Santos, atual presidente.
 
Os membros do Conselho Estadual da RCC SP presentes, depois de uma manhã de oração e adoração ao Santíssimo, elegeram Lucimar Maziero como nova presidente do Conselho Estadual e Marcelo Marangon como Secretário Geral. Além da diretoria, também foram definidos os nomes daqueles que comporão o Conselho Fiscal para o próximo biênio.
 
A RCC SP se alegra com a escolha desses irmãos e louva a Deus por todos aqueles que intercederam por essa eleição estadual.
 
Nossa Senhora de Pentecostes, rogai por nós!
 
Fonte: RCC SP

sexta-feira, 12 de setembro de 2014

SOMENTE POR NOSSAS FORÇAS NÃO PODEREMOS NOS TORNAR CRISTÃOS. EM SANTA MARTA, FRANCISCO RECORDA A MANEIRA DE SEGUIR JESUS: AMAR OS VOSSOS INIMIGOS E DOAR-SE ATÉ O FIM.


ROMA, 11 de Setembro de 2014 (Zenit.org) - Amar os nossos inimigos, fazer o bem e não o mal, não julgar, abençoar e rezar. Mais fácil dizer do que fazer, mas esta é a novidade do Evangelho e o que Cristo pede a seus seguidores.

      E se, "eu ... eu não consigo fazer isso?". A resposta do Papa Francisco na missa hoje em Santa Marta foi: “Se você não consegue, é um problema seu, mas o caminho cristão é esse!”.
      De fato, Jesus nos diz que essa é a única maneira de viver uma vida cristã. Uma vida - disse o Papa - que "não é autorreferencial", mas “é uma vida que sai de si mesma para dar-se aos outros”, quando tudo se torna dom e do coração transborda misericórdia e não egoísmo.
      Difícil, mas, há maneiras de seguir Jesus. O próprio Cristo no Evangelho de Lucas, na liturgia de hoje, indica o caminho do amor "sem limites". "Não recusar" ninguém, exorta o Senhor, "amar", mesmo aqueles que respondem com o mal. É a partir disso que se distingue um verdadeiro cristão - observa o Papa – do “dar a si mesmo, dar o coração, precisamente àqueles que nos desejam o mal, que nos fazem mal, os inimigos”.
      No final – nos mostra Jesus - que diferença haveria entre um pagão e aquele que ama os que o amam? O mérito de um cristão é realizar um gesto um pouco absurdo de acordo com a lógica humana e do mundo: “Fazer o bem e emprestar sem esperar nada, sem interesse. E sua recompensa será grande”, recorda o Papa. 
      Então, "o que esperar?", alguém poderia perguntar. E o Papa responde: “caminhar nas estradas de Jesus”. E é um prêmio que vale qualquer sacrifício. No entanto, para “caminhar nas estradas de Jesus" - reafirma Francisco – “sejam misericordiosos como é misericordioso o Pai. Somente com um coração misericordioso poderemos fazer tudo o que o Senhor nos aconselha. Até o fim”.
      Muitas vezes, “parece que nós fomos nomeados juízes dos outros: conversando, fofocando ... julgamos todos”, afirmou o Santo Padre. Isso vai contra o que o Senhor nos diz: “Não julguem para que não sejam julgados. Não condem, e não serão condenados”. E vai contra o que dizemos no Pai Nosso: “Perdoai-nos assim como nós perdoamos”. Se eu não perdôo, como posso pedir ao Pai: Perdoe-me?'”, questionou o Papa.
      Portanto, em poucas palavras, a vida cristã é: "magnanimidade, generosidade; doar-se sem medida". "Mas, Pai, isso é loucura!", então, “ser cristão é se tornar louco num certo sentido?”, poderiam perguntar. “Sim”, responde o Papa, num certo sentido, sim. É renunciar àquela esperteza do mundo para fazer tudo aquilo que Jesus nos diz e, se fizermos a conta, se fizermos um balanço, parece nos ser desfavorável”.
      Por outro lado, Cristo primeiro fez isso quando veio ao mundo: "Ele nos deu, nos perdoou, não falou mal de ninguém, não julgou". Assim, "ser cristão não é fácil", admite o Papa.  “Nós “podemos nos tornar cristãos somente com a graça de Deus” e não “com as nossas forças”, acrescentou.
      "Uma primeira leitura" do VI capítulo de Lucas, de fato, "assusta", acrescentou o Pontífice. “Mas façamos uma segunda, uma terceira, uma quarta leitura: façamos e peçamos ao Senhor a graça de entender o que é ser cristão, e também a graça de que Ele nos faça, a nós, cristãos. Porque sozinhos não seremos capazes.”
      A oração de todos os dias a Deus é, portanto, a seguinte: "Senhor, dá-me a graça de me tornar um bom cristão, uma boa cristã, porque eu não posso fazer isso".

Compartilhe

Twitter Facebook Favorites